»
S
I
D
E
B
A
R
«
Systemantics ou A Bíblia dos Sistemas
December 6th, 2008 by Joca

Outro dia me deparei com um post no blog da 37signals sobre sistemas complexos que trazia uma citação de John Gall:

A complex system that works is invariably found to have evolved from a simple system that worked. A complex system designed from scratch never works and cannot be patched up to make it work. You have to start over, beginning with a working simple system.


Fuçando um pouco descobri que esse John Gall, um pediatra, escreveu em 1978 um livro chamado “Systemantics, How Systems Really Work and Especially How They Fail” com um conjunto de leis que regem quaisquer tipos de sistemas, que podem ser desde de programas de computador até o corpo humano, o universo, uma cidade, uma empresa, etc.



O livro é uma espécie de paródia ou crítica à teoria de sistemas que foi criada por Ludwig von Bertalanffy, um biólogo austríaco, no início do século passado.



Systemantics teve uma segunda edição, “Systemantics: The Underground Text of Systems Lore”:



E na terceira edição foi rebatizado como “The Systems Bible: The Beginner’s Guide to Systems Large and Small”:



Apesar de ser uma paródia, no estilo das Leis de Murphy, ou mesmo por ser uma paródia, as leis de Systemantics fazem refletir, principalmente quando as lemos pensando em desenvolvimento de sistemas e produtos de internet.

Além da citação do início desse post, gosto particularmente das leis abaixo, que refletem muito a forma de pensar das metologias ágeis:

  • The Functional Indeterminacy Theorem (F.I.T.): In complex systems, malfunction and even total non-function may not be detectable for long periods, if ever.
  • The mode of failure of a complex system cannot ordinarily be predicted from its structure.
  • The larger the system, the greater the probability of unexpected failure.
  • Colossal systems foster colossal errors.
  • Choose your systems with care.


As 5 primeiras leis são bem interessantes também:

  • The Primal Scenario or Basic Datum of Experience: Systems in general work poorly or not at all. (Complicated systems seldom exceed five percent efficiency.)
  • The Fundamental Theorem: New systems generate new problems.
  • The Law of Conservation of Anergy [sic]: The total amount of anergy in the universe is constant. (“Anergy” = ‘human energy’)
  • Laws of Growth: Systems tend to grow, and as they grow, they encroach.
  • The Generalized Uncertainty Principle: Systems display antics. (Complicated systems produce unexpected outcomes. The total behavior of large systems cannot be predicted.)


Uma lista mais completa das leis pode ser encontrada em:

http://en.wikipedia.org/wiki/Systemantics

E nos links abaixo há a lista de leis com alguns comentários:

http://www.laetusinpraesens.org/docs/systfail.php
http://www.draftymanor.com/bart/systems1.htm
http://www.ece.osu.edu/~fasiha/systemantics

Fecho esse post com uma lei específica sobre evolução que é bem apropriada aos sistemas desenvolvidos usando metodologias ágeis:

As evolution is the only system known to produce intelligent behaviour, it is to be preferred.

Be the first to like.


Leave a Reply

»  Substance: WordPress   »  Style: Ahren Ahimsa